Artigos

Doenças Articulares em PET’s: entenda sobre o assunto

doenças_articulares_pets_entenda_1346x757

Tutor, com a chegada do outono e o típico clima frio e seco, a incidência de doenças articulares nos pets aumenta consideravelmente. Problemas nesse sentido são responsáveis por trazer bastante sofrimento ao seu companheiro, uma vez que trazem dores intensas e dificuldade de locomoção.

No caso de animais que já possuem problemas articulares ou pets idosos, a recorrência de crises agudas das doenças que enfrentam, assim como a intensificação dos sinais clínicos, pode acontecer. É necessária uma atenção redobrada nesses casos.


(+) Veja mais: Doenças de Outono: Como proteger os PET’s?

 

O que são as doenças articulares?

 

As doenças articulares são todas aquelas que – como o próprio nome já diz – atacam diretamente as articulações. Ou seja, afeta de maneira significativa a rotina e o bem-estar do animal. Ainda, doenças desse tipo podem provocar o desgaste das cartilagens, o que a médio e longo prazo podem resultar em problemas graves.

Elas podem originar desgaste das articulações, principalmente quando o animal já é idoso ou sofreu algum acidente que pode desencadear uma lesão articular.

 

As articulações são classificadas em três grandes grupos, que são:

 

  • Sinartrose – Articulações fibrosas e inflexíveis, entre um osso e outro. Exemplos: crânio, maxilar e tíbia.
  • Anfiartrose – Conhecidas como articulações semi-móveis, são flexíveis e cartilaginosas. Exemplos: vértebras e quadril.
  • Diartrose – Articulações flexíveis com proteção ao atrito. Exemplo: joelhos e cotovelos.

De todos os três grupos, a diartrose representa a maior taxa de problemas. Afinal, os joelhos e cotovelos dos pets são constantemente acionados. Entretanto, a articulação do quadril também representa boa parte dos transtornos.

 

Quais as principais doenças articulares?

 

As doenças articulares podem ser caracterizadas como:

Agudas – incide de maneira acelerada e intensa, necessitando de tratamento no momento em que a enfermidade incide o animal até a sua cura.

Crônicas – é a forma da doença que não possui uma cura imediata, podendo apenas ser controlada. Os sinais clínicos incidem de maneira menos intensa, mas contínuos. Dentro das doenças crônicas, existem as doenças degenerativas, que destroem o local afetado e outras regiões próximas. Na maioria dos casos os efeitos podem ser retardados e controlados.


(+) Veja mais: Calicivirose em gatos: saiba o que é, como prevenir e tratar

 

Agora que sabemos como as doenças articulares podem se apresentar no organismo do seu pet, fica mais fácil para entendermos de fato as doenças especificamente. Como as articulações dos animais de quatro patas são similares, os problemas mais graves que podem incidir são comum à todas as espécies. Podemos atentar principalmente para:

  • Artrite
  • Artrose
  • Osteoartrite
  • Doença Degenarativa Articular

Todas essas doenças incidem diretamente as articulações, principalmente as do grupo “diartrose”, e podem apresentar diferentes níveis de intensidade. O que devemos entender é a necessidade de um tratamento específico e eficaz para cada enfermidade, pois com o tempo elas podem gerar complicações sérias, comprometendo a locomoção e qualidade de vida do seu companheiro.

Fique de olho nos próximos conteúdos da DrogaVET, tutor. Iremos tratar de maneira específica e isolada essas doenças!

 

Como reconhecer?

 

Reconhecer os sinais clínicos é essencial para um diagnóstico precoce junto ao médico veterinário do seu companheiro. Fique atento se o seu pet começar a apresentar:

Dificuldade para andar – principalmente no momento do passeio ou após alguns minutos de atividade. Se perceber que o animal está andando de maneira diferente (mancando ou se apoiando demais em algum membro específico).

Dificuldade para beber água ou comer – ao abaixar o corpo ou apoiar-se nas patas dianteiras, o pet pode apresentar sinais de dor e desconforto.

Dificuldade para encontrar uma boa posição para dormir – o animal pode sentir dificuldades ao deitar.

Mudanças no comportamento –  animais que antes gostavam de colo, gostavam de brincar, e de serem escovados, e passam a não gostar, pode ser sinal de dor.

Tutor, como você pode perceber, observar o seu pet é essencial para detectar os primeiros sinais clínicos. O lado bom é que não é difícil de perceber quando os pets enfrentam problemas nas articulações, mas a atenção deve ser redobrada para os animais mais fortes, que podem esconder as dores e apenas dar sinais mais evidentes quando a doença já estiver desenvolvida. Lembre de levar o seu pet ao veterinário para confirmar o diagnóstico!

 

Como evitar

 

Não há uma maneira específica e 100% eficaz de evitar as doenças articulares no seu pet, uma vez que ocorre em todos os animais o desgaste natural das articulações de forma geral e/ou com situações específicas de acidentes. Entretanto, você pode ajudar a fortalecer a musculatura do animal e evitar situações propícias a lesões. Experimente:

Suplementações específicas – Auxílio no desenvolvimento e fortalecimento de musculatura, além de contribuir para o bom funcionamento do organismo.


(+) Veja mais: Pulmoeira em equinos: como prevenir e tratar a doença?


 

Manter o pet aquecido – ao passar frio, as articulações tendem a ser mais forçados.

Evitar pulos e fortes atividades física – fique atento onde irá no praticar atividade física com o seu pet. Evitar pisos irregulares e escorregadios, assim como movimentos bruscos ao brincar, como pulos.

Atenção ao peso – animais com sobrepeso e obesidade sofrem com processos inflamatórios no organismo, além da sobrecarga nas articulações dos joelhos e cotovelos.

Medicamentos de suporte – principalmente no caso de pets idosos, aplicar medicamentos de suporte ao organismo como um todo pode adiar o aparecimento de problemas articulares.

Ambiente caseiro seguro – atenção ao piso. Se for escorregadio, usar tapetes ou pisos emborrachados, para melhorar o atrito das patas, pois a instabilidade ao se locomover pode comprometer ainda mais as condições articulares. No caso de animais que costumam subir e descer escadas, móveis como sofás e camas, é importante garantir que façam estes deslocamentos de forma segura.  Em escadas, restringir o acesso sempre que possível, e em móveis pode-se colocar rampas auxiliares para subir e descer de forma mais segura.

Consultas preventivas – levar o pet de forma periódica ao veterinário ajuda a prevenir muitas doenças, e o diagnóstico precoce pode evitar sofrimento e complicações futuras.

 

Tratamento

 

Uma ótima notícia: para qualquer problema articular, há um tratamento. Em alguns casos não há cura, sendo possível o tratamento de suporte para melhorar a qualidade de vida e bem estar do seu companheiro, e com ótimos resultados. Como suporte, o veterinário pode indicar a realização de terapias complementar como: fisioterapia, acupuntura e hidroginástica para auxiliar no tratamento e recuperação do animal. A aplicação de medicamentos específicos é essencial e deve ser receitado diretamente e unicamente por um médico veterinário.

 

Manipulado DrogaVET®

 

O medicamento manipulado é uma alternativa para facilitar e tornar o momento da medicação mais divertido e confortável para o seu pet. É possível manipular a dosagem exata para o seu cão, gato, equino ou animal silvestre em formas farmacêuticas como biscoitos, mousses, pastas, entre outros, e associar a sabores que eles amam, como carne, salmão, doce de leite e outras opções.

 

A DrogaVET é a farmácia pioneira em medicação manipulada veterinária no Brasil e líder de mercado, com mais de 38 unidades espalhadas pelo território nacional. Peça ao seu veterinário que prescreva o manipulado DrogaVET e torne esse momento em prazer e diversão!

 


(+) FAÇA SEU ORÇAMENTO – RÁPIDO E FÁCIL! Clique aqui


Acesse o canal DrogaVET no Youtube!

VEJA MAIS E SE INSCREVA NO CANAL: DrogaVET – Saúde Animal

Veja outros artigos nas mesmas categorias: