FAQ

Costumo prescrever xampu com ativos para tratamento dermatológico dos meus pacientes, mas percebo que os proprietários costumam reclamar do cheiro dos produtos. Posso indicar alguma essência?

Sim. Algumas substâncias tem seu odor característico e, em geral, é possível mascarar estes odores desagradáveis com essências específicas disponíveis na DrogaVET como erva-doce, maternidade ou panda. Mas cuidado se o paciente for alérgico, pois apesar da base dos xampus DrogaVET serem hipoalergênicos, os  perfumes costumam agravar os quadros alérgicos.

Percebi que o proprietário sempre reclama que faltam doses de medicamento para completar o tempo de tratamento quando solicito na forma de xarope ou suspensão, qual o motivo?

Estas perdas ocorrem naturalmente entre cada administração e também devido a película de medicamento que se forma nas paredes do frasco. Prevendo essas perdas e para evitar que falte medicamento para completar o tempo de tratamento indicado, a DrogaVET recomenda a prescrição de um volume maior. Exemplo: se a posologia indica dar 1ml ao dia por 30 dias, seriam necessários 30ml para cobrir o tempo de tratamento, mas devido a essas perdas, recomenda-se a solicitação de 35 – 40ml. Geralmente esse volume excedente solicitado não altera significativamente o valor da fórmula e as doses do medicamento ficam garantidas para o tempo de tratamento indicado na receita.

Costumo prescrever medicamentos manipulados na forma de cápsulas, porque tenho dificuldade em calcular o tamanho da dose em formas farmacêuticas líquidas ou pastosas. Tem algum macete para facilitar esse cálculo?

Sim. Ao prescrever um medicamento manipulado na forma líquida ou pastosa, como regra geral costuma-se comprometer até no máximo 25% da dose com ativos. Isto é, 250 mg de ativo em 1 g ou 1 ml de veículo. Ativos que tenham fator de correção (ex: itraconazol) e medicamentos com baixa densidade (ex: fitoterápicos) são exceções a essa regra. Para cálculo de dose, cuja formulação contenha associações de ativos, basta somar as doses de cada ativo e verificar se a soma continua dentro dos 25% (250mg). Caso ultrapasse, basta dobrar, triplicar ou aumentar o volume de acordo com a regra dos 25%. Por exemplo, ao prescrever cefalexina 250mg com ranitidina 10mg, a soma resulta em 260mg, neste caso sendo necessário dobrar o volume da dose para 2ml. Mas caso ainda haja dúvidas sobre estes cálculos, outra forma de prescrever essas formas farmacêuticas é indicar apenas o ativo, bem como o número de doses necessárias ao tratamento, deixando que a DrogaVET faça esses cálculos. Exemplo: Amoxicilina 350 mg/dose, Suspensão sabor carne qsp 30 doses. A informação da quantidade a ser administrada para o paciente constará no rótulo do medicamento para orientação do proprietário, conforme exemplo abaixo:

etiqueta-drogavet

A DrogaVET manipula cápsulas entéricas? Quais as vantagens desta forma farmacêutica?

Sim. Cápsulas de dissolução entérica ou gastrorresistentes são usadas para proteger as substâncias que são inativadas no estômago ou proteger as paredes do estômago da ação agressiva de certas substâncias ou ainda, aumentar a concentração do medicamento no local de ação, no caso, o intestino (ex: antiinflamatórios intestinais). Assim a cápsula passa intacta pelo estômago e dissolve-se apenas no intestino. Cadastre-se na Área Exclusiva e tenha acesso ao informativo específico sobre cápsulas gastrorresistentes.

Se meu paciente faz uso de um medicamento de uso contínuo, porém ele enjoou do sabor. O que vocês me sugerem?

A DrogaVET possui diversos flavorizantes que mascaram o sabor dos medicamentos, você pode sugerir a troca do sabor, indicando ao proprietário que escolha de acordo com o paladar do seu animal acessando a lista disponível na área PET no site ou entrando em contato com o farmacêutico na farmácia. Tem a opção também de conversar com o proprietário para mudar a forma farmacêutica para cápsula ou gel transdérmico (cadastre-se na Área Exclusiva e tenha acesso ao informativo específico sobre medicamentos transdérmicos).

Não gostei da essência (odor) de um produto, posso modificá-lo?

Algumas substâncias tem seu odor característico e, em geral, é possível mascarar estes odores desagradáveis com essências específicas disponíveis na DrogaVET: erva-doce, maternidade ou panda. Quando solicitado antes da manipulação, pode-se adicionar tais essências nas formulações dermatológicas. Mas cuidado se seu animal for alérgico, pois perfumes costumam agravar estes quadros.

Sempre faltam doses de medicamento para completar o tempo de tratamento quando solicito na forma de xarope ou suspensão, qual o motivo?

Devido a perdas que ocorrem naturalmente entre cada administração e a película de medicamento formada nas paredes do frasco que o contém, recomenda-se fazer a solicitação cerca de 10% a mais sobre o volume prescrito.  Geralmente esse volume excedente solicitado não altera o valor da fórmula e as doses do medicamento ficam garantidas para o tempo de tratamento indicado na receita.

Por que a cor das cápsulas e/ou tamanho mudou em relação à última vez?

A DrogaVET procura manter o tamanho e cores sempre iguais. No entanto, o tamanho da cápsula depende do volume total das matérias-primas da fórmula. As substâncias podem ter seu volume, granulometria e densidades diferentes de acordo com o lote e fornecedor. Neste caso pode haver variação de uma fórmula para outra. As cores das cápsulas dependem da disponibilidade do fornecedor e não alteram a qualidade do medicamento.

Por que a farmácia às vezes faz uma quantidade maior que a solicitada?

Algumas vezes, o volume da dose prescrita pelo médico é maior que a capacidade da cápsula ou mililitro (ml) sendo necessário dividir a dose. Quando isso ocorrer, as informações de quantas cápsulas ou ml que deverão ser administrados estarão indicadas no rótulo. Qualquer dúvida ligue para a farmácia.

Qualquer medicamento pode ser guardado na geladeira?

Não, alguns medicamentos sob refrigeração podem sofrer recristalização. Guarde na geladeira somente quando for recomendado pela farmácia e/ou farmacêutico. Haverá uma indicação na embalagem do produto quanto à necessidade de conservação em geladeira. Caso não houver, siga as orientações de conservação de quaisquer medicamentos.

Quem se responsabiliza pelas reclamações dos medicamentos manipulados?

Cada unidade franqueada possui um farmacêutico responsável capacitado para receber e resolver qualquer reclamação. As reclamações devem ser passadas ao farmacêutico através do mesmo telefone ou e-mail que foi utilizado para fazer o pedido do medicamento. Após o registro da reclamação, o farmacêutico se responsabiliza pela investigação de possíveis não conformidades e estuda a melhor medida corretiva a ser tomada e também ações preventivas a fim de evitar novos episódios caso a reclamação seja considerada procedente. Também é possível fazer as reclamações com o canal direto da franqueadora pelo e-mail sac@drogavet.com que encaminha o atendimento para a unidade franqueada responsável pelo medicamento produzido.

Quem fiscaliza a produção dos medicamentos manipulados?

Os mesmos órgãos que fiscalizam indústrias farmacêuticas e demais segmentos: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) juntamente com a Vigilância Sanitária local (VISA). Estes órgãos fiscalizam anualmente todos os setores e registros de todas as farmácias da Rede DrogaVET propondo medidas de melhorias e mantendo a qualidade do setor.

Os medicamentos manipulados são submetidos a testes?

Sim, além da qualificação dos fornecedores e do controle de qualidade dos insumos adquiridos (matérias-primas e embalagens), ao longo da produção do medicamento manipulado, são realizados testes de controle em processo que garantem um produto final de qualidade.

Por que o medicamento manipulado não tem bula?

O medicamento manipulado não tem bula pelo fato de ser um medicamento personalizado, e as mesmas nesse caso não são exigidas por lei. No entanto, em caso de dúvidas sempre haverá um farmacêutico à disposição.

Qual o prazo de validade do medicamento manipulado?

O prazo de validade do medicamento manipulado geralmente é menor do que o industrializado e corresponde ao período de tratamento de acordo com a posologia indicada. Portanto, o medicamento não deve ser utilizado após seu vencimento, uma vez que os ativos terão os efeitos assegurados até a data de validade especificada no rótulo.

O medicamento manipulado é mais seguro?

De certa forma sim, pois o medicamento manipulado é personalizado com o nome e posologia de cada animal evitando assim riscos de troca. O medicamento manipulado atende a necessidade individual e diferenciada de cada paciente por isso é muito seguro.

Como é garantida a qualidade de um medicamento manipulado?

A DrogaVET segue normas de Boas Práticas de Manipulação determinadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). A qualidade das matérias-primas utilizadas é assegurada pela rigorosa qualificação de fornecedores e pelo controle de qualidade dos insumos recebidos tanto em laboratórios próprios da Rede DrogaVET quanto em laboratórios terceirizados qualificados pelo MAPA. Além disso, o processo de manipulação é padronizado em toda Rede DrogaVET e monitorado diariamente pelos farmacêuticos responsáveis pelos laboratórios.