Artigos

Cães braquicefálicos: cuidado redobrado com o calor

Uma chance para adivinhar: são carismáticos, únicos e especiais. Pensou nos cães braquicefálicos? Acertou! Essa condição física especial – focinho achatado – torna esses companheiros originais, porém, eles demandam um cuidado extremo e um amplo conhecimento sobre as particularidades da braquicefalia e os sinais que esses animais mostram quando estão desconfortáveis. Antes de tudo, é necessário entender que se tornar tutor de um cão braquicefálico é coisa séria e requer muita responsabilidade.

A origem dos braquicefálicos

As raças braquicefálicas foram desenvolvidas há muito tempo e, o objetivo dos criadores da época, era criar um animal com o maxilar proporcional ao corpo. Infelizmente esse processo desenvolveu problemas anatômicos que incidem diretamente no estilo de vida do pet mas atualmente, com acesso a informação e medicamentos, prover uma ótima qualidade de vida para esses cães é possivel.


(+) Veja mais: Doenças pet no verão: conheça as principais


Atualmente, as raças braquicefálicas são:

  • Pug
  • Bulldog francês
  • Boston Terrier
  • Pequinês
  • Bulldog Inglês
  • Shih Tzu
  • Dogue de Bordeaux
  • Boxer

Calor: muito cuidado!

Uma das principais pontos é entender que os braquicefálicos sofrem com o calor. Por possuírem o focinho achatado, o processo de respiração é comprometido. Eles tem dificuldade para inspirar e expirar o ar, ou seja, a liberação de calor – que nos cães é realizada pela respiração – torna-se muito mais dificultosa.


(+) Veja mais: Dicas para aliviar o calor do seu pet no verão


Além do aumento da temperatura corporal, essa condição pode trazer aos nossos companheiros braquicefálicos um grande sofrimento físico (paradas cardiorrespiratórias, problemas cardíacos, desmaios, entre outros).

Ou seja, cuidado redobrado com o calor quando o assunto são animais braquicefálicos. Sabe aquele sol do final de semana? Pense duas vezes antes de sair com o seu amigão.

Cuidados necessários no verão

Tutor, é necessário que você tenha conhecimento dos cuidados no verão, época em que as temperaturas estão mais altas, para minimizar os problemas decorrentes. Veja alguns:

  • Alimentação leve – Fique atento a quantidade de comida que o seu cão está ingerindo, pois o calor pode culminar em problemas de digestão.
  • Hidratação sempre em dia – Potes de água sempre cheios, acessíveis e com a água limpa e em boa temperatura são indispensáveis.
  • Tosa – Tosar o seu cãozinho braquicefálico, principalmente as raças de pelo longo, como o Shih Tzu, é uma boa pedida.
  • Evitar saídas em horário de pico (calor intenso) – Seja para um passeio rápido ou uma atividade física mais longa, o horário de pico deve ser evitado.
  • Local arejado – Se o seu apartamento ou casa ficam muito quentes com as altas temperaturas, estude a possibilidade de instalar ventiladores com intensidade moderada ou então um aparelho de ar condicionado.
  • Protetor solar – Por mais que esse cuidado seja preconizado para todos os pets, vale frisar que a utilização de protetor solar é muito importante para evitar doenças de pele, principalmente nos pets com pelagem clara.

Atenção com as atividades físicas

Realizar atividade física é uma ação super recomendada para qualquer animal. Porém, a braquicefalia requer uma maior atenção sobre a questão. Existem algumas atitudes indispensáveis para aquelas caminhadas:

  • Evite horários de pico;
  • Evite aumentar o ritmo da passada;
  • Leve uma garrafa de água portátil para hidratação;
  • Respeite a diminuição da velocidade do pet;
  • Leve gelo em formato de gel para aliviar a temperatura corporal.

É importante reconhecer os sinais

Os sinais que os cães braquicefálicos mostram quando estão muito incomodados com o calor são iguais aos outros cães considerados anatomicamente saudáveis. Porém, a intensidade dos sinais difere, assim como o que esses sinais representam.

Um cão braquicefálico com a respiração acelerada apresenta riscos muito maiores do que uma raça com o focinho alongado, como um Golden Retriever, por exemplo.

Fique atento se o seu pet começar a:

  • Respiração ofegante;
  • Língua para fora;
  • Inquietação;
  • Fraqueza;
  • Letargia;
  • Olhar desanimado.

Ao se deparar com esses sintomas, siga as dicas que trouxemos acima para controlar a situação. Caso o pet ainda continue com os mesmos comportamentos, não hesite e leve diretamente a um hospital veterinário.


(+) Veja mais: Dermatite atópica: Dicas de medicamentos manipulados


 

Cães braquicefálicos são tudo de bom!

Como dissemos no início do post esses seres são únicos, especiais e carismáticos! Porém, necessitam de um grande cuidado para garatirmos sua qualidade de vida!  Se você não possui tempo, paciência ou poder aquisitivo no momento para arcar com consultas veterinárias recorrentes, quem sabe o ideal seja deixar para ter aquele filhotinho de pug no futuro?!?

Veja outros artigos nas mesmas categorias:

One thought on “Cães braquicefálicos: cuidado redobrado com o calor

Leave a Reply