Artigos

Dermatite Atópica: Dicas de medicamentos manipulados

dermatite_atopica_cachorro_gato_cao_tratamento_diagnostico_droga_vet_1346x757

Admirar os nossos pets é algo mágico, não é?! Só quem tem um animalzinho de estimação sabe o quanto é bom parar e simplesmente observá-los, independente da situação. E se tem algo que corta o coração, é não vê-los bem e felizes. Nesse sentido, se você percebe que o seu pet se coça frequentemente a ponto de chorar ou realmente sofrer com a situação, é bom ficar de olho: pode ser dermatite atópica.

É importante ressaltar que o diagnóstico da doença deve ser realizado por um médico veterinário. Todos os outros problemas com os mesmos sintomas devem ser investigados, ou seja, é necessário eliminar todas as outras possibilidades de doenças parecidas, pois as manifestações da dermatite atópica assemelham-se, em seu início, a outras alergias e coceiras menos graves, que possuem outras maneiras de serem tratadas. Ainda, o veterinário poderá realizar uma limpeza das feridas, eliminando qualquer risco de infecção bacteriana, fúngica e ações de parasitas. Então, antes de levar o seu pet para a farmácia e medica-lo por conta própria, frisamos a necessidade do diagnóstico e acompanhamento por um profissional da área.

 


(+) Veja mais: Nanotecnologia: DogTuber ensina maiores cuidados para a pele do seu cachorro.  


 

Com o surgimento de novas raças propícias a desenvolver essa doença, o número de casos aumentou, então é preciso estar atento aos sinais. Basicamente, o pet apresenta descamações, pequenos caroços e edemas em regiões sensíveis, como:

  • Rosto;
  • Interior das orelhas;
  • Olhos;
  • Virilhas;
  • Entre os dedos;
  • Períneo;
  • Rabo

Entre outros pontos que podem apresentar a dermatite atópica. Se você reconheceu esses fatores em seu pet, não deixe de continuar a leitura!

Mas afinal: o que é a dermatite atópica?

Basicamente, é uma doença inflamatória que incide diretamente na pele do animal e resulta em coceira constante, podendo ser associado a alguma espécie de alergia. É transmitida de maneira hereditária, ou seja, está condicionada aos genes que o animal carrega. Sendo assim, não oferece riscos a convivência com outros pets e nem mesmo com humanos, pois a doença não é contagiosa.

As causas da manifestação estão ligadas a imunidade do animal, embora nem sempre essas manifestações aconteçam de modo clínico. Desse modo, é sempre importante atentar para como anda a imunidade do seu pet, é possível detectar quadros de baixa defesa do organismo através de exames ou então agir de maneira preventiva, com a administração de remédios para esse fim.

Caso não seja tratada, a alergia pode ocasionar feridas, queda de pelos e/ou endurecimento da pele, o que traz tristeza e sofrimento não apenas ao bichinho, mas também um aperto no coração do dono. Em casos extremos, a pele do animal apresenta um aspecto crítico, com sangramento e infecções advindas da proliferação de fungos e/ou bactérias nos ferimentos. Especialmente nas regiões das orelhas e olhos, a doença pode causar conjuntivite ou otite. Ainda, é preciso tomar um grande cuidado com as lesões oculares devido ao ato de coçar, uma vez que as unhas podem ferir o globo ocular.

Sendo assim, se você reconhece um ou outro modo de manifestações que elencamos, o próximo passo é levar o seu pet ao veterinário, apenas ele é capaz de diagnosticar e receitar o melhor tratamento.

A dermatite atópica tem cura?

Infelizmente, por se tratar de uma doença hereditária, ela não possui cura. Por outro lado, com o avanço da ciência veterinária e o desenvolvimento de novos medicamentos para dermatite atópica, o controle pode ser realizado de maneira assertiva e indolor. Embora alguns casos graves demandem um tratamento um pouco mais intenso,  ainda assim o acompanhamento possui ótimos índices de sucesso quando realizados da maneira correta.

dermatite_atopica_cachorro_gato_cao_tratamento_diagnostico_droga_vet

 

Como é realizado o tratamento?

O tratamento deve ser indicado por um médico veterinário, e é importante ressaltar a necessidade da terapia contra as infecções bacterianas, fúngicas e ações de parasitas antes do início do tratamento da doença propriamente dita. Assim, é possível estabilizar a pele e garantir maior eficácia do tratamento contra a alergia, bem como o bem-estar do animalzinho. Nesse sentido, enquanto as feridas existirem, também é necessário que o profissional acompanhe a prevenção desses problemas todo o mês (antipulgas, carrapaticidas, entre outros).

Para o seu conhecimento, o tratamento pode ser realizado das seguintes maneiras:

Tratamento tópico: os remédios que se encaixam nessa terapia são aplicados diretamente sobre as feridas e diminuem as irritações e coceiras, como exemplo?

  • Xampu com corticoide e óleo de prímula;
  • Solução dermatológica para problemas de pele sensível;
  • Condicionador nutritivo suavizante;
  • Spray para tratamento de dermatite;
  • Spray aquoso siliconado, entre outros.

Imunoterapia: a imunoterapia é uma ação com um teor mais preventivo, ou seja, irá atuar na estabilização de uma alta taxa de imunidade para que a doença não se manifeste. O tratamento pode ser realizado por meio de vacinas ou então via oral com medicamentos para dermatite atópica.

 


(+) Veja mais: Como um remédio em forma de biscoito pode te ajudar.  


 

A dermatite atópica não é o fim do mundo

Por mais que seja um pouco desanimador saber que seu pet tenha uma doença incurável, a situação está longe de ser o fim do mundo! A dermatite atópica só oferece grandes problemas e sofrimento ao seu companheiro caso seja negligenciada ou a terapia ministrada não esteja sendo efetiva.

O seu cão ou gato não ficará privado da convivência com outros animais e humanos, e também não vai desenvolver nenhum outro problema que o impeça de viver com felicidade e muito ânimo ao seu lado!

 

Para veterinários

A eficácia do uso de Oclacitinib Maleato para tratamento da dermatite atópica

O Oclacitinib representa uma evolução no tratamento da dermatite atópica,  trata-se de um inibidor seletivo de Janus Quinase indicado para o controle dos sintomas associados à dermatite atópica, principalmente em cães. O medicamente é tolerado pelo organismo do animal e possui rápida ação, sendo uma alternativa viável para a substituição do uso de glicocorticoides. Pode ser administrado sistematicamente por via oral.

Embora não licenciado para uso em gatos, estudos recentes mostram bons resultados. É importante frisar que a administração de medicamentos com Oclacitinib impossibilitam o uso simultâneo de outros com Ciclosporina. Pode-se iniciar o tratamento com Oclacitinib e posteriormente substituir por outros com Ciclosporina.

 


(+) SAIBA MAIS Clique aqui para entrar em contato com a gente.


Agora que você já entende um pouco mais sobre Dermatite Atópica, veja o que o DogTuber tem a dizer sobre o assunto:

VEJA MAIS E SE INSCREVA NO CANAL: DrogaVET – Saúde Animal

Veja outros artigos nas mesmas categorias: