Artigos

Verão PET: diversão e cuidado com cães e gatos

Os dias ensolarados de verão são um ótimo convite para passear com o seu PET. Mas apesar da diversão garantida, não dá para relaxar com os cuidados. As altas temperaturas e o sol forte podem colocar em risco a saúde dos nossos melhores amigos.

Por isso separamos algumas dicas especiais da Dra. Ana Carla Bandeira Bruscki para você poder aproveitar melhor o verão.

Uma boa hidratação é essencial

A desidratação é um dos principais riscos nessa época do ano. Com temperaturas mais altas e ambientes quentes, o ritmo da respiração dos cães e gatos acelera para que possam liberar o excesso de calor do corpo e, consequentemente, perdem líquido. Por isso é muito importante ficar atento à quantidade de água ingerida. Uma boa dica é comprar potes graduados, nos quais o tutor pode acompanhar o volume ingerido.

Outra dica valiosa é deixar vários potes de água pela casa e comprar fontes para os gatos. Os felinos adoram água em movimento e maior quantidade de potes também estimula os animais e beberem água, principalmente se estiver fresca e com alguns cubos de gelo.

Quer saber se seu PET está bem hidratado? Puxe delicadamente a pele da parte traseira do pescoço: se ela voltar rapidamente ao normal, ele está bem hidratado. Olhos umedecidos e brilhantes e mucosas úmidas, também são uma indicação de hidratação adequada. Se possível, verifique a cor da urina: se escura e espessa, é um sinal de desidratação.


(+) Veja mais: A importância da visita ao veterinário: qual a frequência ideal?


Proteção ao sol

Os cuidados que devemos ter com crianças e adultos também valem para os PETs: sol no horário correto e muito protetor solar. Quer passear com seu cão? Somente até 10h da manhã ou após às 16h, mas se você mora em uma cidade de clima muito quente, vale a pena iniciar o passeio ainda mais tarde, prevendo locais com sombra e muita água à disposição do cão.

Também vale lembrar que os PETs não usam calçados e que o calor do piso pode queimar as patas, causando dor e fissuras que podem permitir a entrada de bactérias. Antes de sair, coloque a palma da mão no chão por um minuto. Está confortável para você? Então divirtam-se. Não está? Espere a temperatura baixar.

Filtro solar é indispensável. Passe o produto no focinho, barriguinha, pontas das orelhas e outras áreas com menos pelos. Raças como Pit Bull e Bull Terrier, por exemplo, precisam de proteção também no osso nasal e testa, pois são áreas com pouca pelagem e pele rosada. Na dúvida, consulte o veterinário e lembre-se que o protetor solar pode ser manipulado com ativos específicos para animais, garantindo maior segurança durante o uso.


(+) Veja mais: Transtorno comportamental em PETs: o mal do século


Banho e tosa merecem atenção especial

O calor também sugere mais banhos, porém é preciso lembrar que a água também retira a proteção natural da pele, o que pode ser prejudicial para os animais. Cães podem tomar banho uma vez por semana no máximo, ou quinzenalmente, para cães de grande porte. Já os gatos, mensalmente ou até períodos maiores, pois se estressam muito com mudança de ambiente e calor, o que pode gerar uma hipertermia (aumento de temperatura).

Tosar demasiadamente os pelos também pode ser prejudicial. Pelos curtos demais deixam a pele mais exposta, podendo causar queimaduras. O ideal é seguir a recomendação para cada raça. Algumas podem usar uma pelagem mais curta, já outras, como o Spitz Alemão por exemplo, se tosados inadequadamente podem ter alopecia (perda permanente ou temporária de pelos). Uma alternativa eficiente é fazer a tosa higiênica, tosando uma área maior do . Procure um tosador experiente e avaliem a melhor solução.

Temperatura na medida certa

Mudanças bruscas de temperatura também podem afetar a saúde do PET: busque mantê-los em ambientes com o máximo conforto térmico possível e sem mudanças repentinas. Ambientes quentes demais e sem ventilação podem causar hipertermia.

O ar-condicionado é uma boa opção para refrescar, principalmente para raças braquicefálicas (com focinho achatado), que têm maior dificuldade em respirar. Porém a temperatura deve ficar em torno de 24º C, já que ambientes demasiadamente gelados podem causar hipotermias.


(+) Veja mais: Por que o pelo do meu PET cai tanto?


O melhor é prevenir

A qualidade da ração do animal é ainda mais importante nesse período. Excesso de conservantes, corantes e palatabilizantes facilitam infecções intestinais, que podem ser agravadas se houver desidratação.

Prevenir endoparasitas e ectoparasitas é fundamental. Antipulgas e carrapaticidas evitam desconforto, vermes e doenças graves como a erliquiose e babesiose, causadas por carrapatos. Vermífugos protegem contra diversos tipos de vermes e, alguns, previnem também a dirofilariose (doença do verme do coração), transmitida por mosquitos principalmente em cidades litorâneas. Nesse caso é indicado o uso do vermífugo em três dias de ciclo, antes da viagem, e três dias no retorno.

Para prevenção da dirofilariose existe também uma vacina, aplicada exclusivamente por veterinários após exame de sangue que detecta se o animal está contaminado ou não. A temida Leishmaniose também pode ser prevenida com vacina adequada e com uso de repelentes de insetos, que ajudam a afastar possíveis transmissores dessa e de outras doenças como a dirofilariose e a dengue. Repelentes para cães e gatos devem ser manipulados com produtos específicos para a proteção e segurança dessas espécies.

A vacinação anual é indispensável. Confira a carteira de vacinação do seu PET, pois no verão, doenças como parvovirose, cinomose e coronavirus são ainda mais comuns.

Hora do Check list

Vamos verificar se está tudo ok?

  • Vacina polivalente e antirrábica
  • Vacina contra Leishmaniose
  • Vermífugo ou vacinação contra dirofilariose
  • Antipulgas e carrapaticida
  • Vermífugo
  • Protetor solar manipulado
  • Potes ou fontes de água
  • Repelente manipulado

Siga esses cuidados e aproveite o verão com tranquilidade. Conte sempre com a DrogaVET para manipular medicamentos, protetor solar e repelentes com ativos específicos e nas doses certas para seu PET.

Manipulado DrogaVET

Tutor, os medicamentos manipulados trazem mais praticidade, comodidade e economia, além de garantir um tratamento descomplicado, divertido e eficaz para o animal. O Manipulado DrogaVET® está presente há mais de 15 anos no mercado, promovendo pesquisas científicas e atuando em prol da saúde animal e a conscientização do cuidado com nossos animais.


(+) FAÇA SEU ORÇAMENTO – RÁPIDO E FÁCIL! Clique aqui


Acesse o canal DrogaVET no Youtube!

VEJA MAIS E SE INSCREVA NO CANAL: DrogaVET – Saúde Animal

 

 

Veja outros artigos nas mesmas categorias:

Deixe uma resposta