Artigos

Doenças neurológicas: aprenda a entender os sinais

A neurologia é uma especialidade da medicina veterinária voltada para os animais que apresentem alterações neurológicas. Os PETs, assim como os humanos, também podem apresentar estas patologias, que geralmente estão relacionadas as questões genéticas ou infecciosas.

Esta especialidade estuda as estruturas do Sistema Nervoso Central, Periférico e algumas alterações sistêmicas. As doenças neurológicas podem ocorrer em qualquer fase da vida do animal, manifestando-se de maneira aguda ou progressiva dependendo do caso. Quer saber mais sobre problemas relacionados e os cuidados necessários? Continue a leitura! 

O que é a Neurologia Veterinária?

É uma área da medicina veterinária que estuda as doenças e alterações do sistema nervoso, o grande centro de operações responsável por regular as funções do corpo.

O sistema nervoso é extremamente complexo, uma vez que é composto por tecidos delicados, que são responsáveis pela coordenação motora, geração de estímulos e movimentação dos órgãos. As doenças e distúrbios mais comuns são: tumores, convulsões, epilepsia, hérnias de disco, trauma craniano e medular, meningites e neoplasias.


(+) Veja mais: Oftalmologia: técnicas e cuidados para a saúde dos olhos


As doenças neurológicas em PETs podem acontecer por diversos motivos, e em muitos deles, o tempo entre o diagnóstico e o tratamento é crucial para evitar lesões graves ou irreversíveis. Por isso, é importante saber como detectar quando o animal apresenta alguma alteração neurológica.

Sinais de doenças neurológicas nos PETs

Logo abaixo, separamos alguns sinais que podem indicar uma alteração neurológica nos PETs. Lembrando que ao apresentarem qualquer indício, é imprescindível levar o animal no veterinário o mais rápido possível, pois ele é o único profissional capacitado para realizar o diagnóstico da doença e iniciar o tratamento.

  • Fraqueza ou paralisia das extremidades

Se o seu cão apresenta debilidade dos membros, não aparenta estar tão animado para se locomover como antes, se reclama ao movimentar o quadril, joelho e outras articulações, ou ainda, na pior das hipóteses, não consegue ficar de pé, é muito importante ir ao veterinário para realizar os exames necessários.

  • Convulsões

As convulsões em PETs podem se manifestar de duas formas:

– Parcial: nesse caso apresentam alterações motoras, como por exemplo, tremores na cabeça, contração de uma das extremidades, abertura involuntária das mandíbulas, entre outros. Podendo ou não ser acompanhadas de mudanças de comportamento.

– Generalizada: neste tipo de convulsão, o animal costuma apresentar perturbações motoras, afetando uma maior extensão do corpo, tais como contrações involuntárias do músculo, rigidez do pescoço e extremidades. E também podem ocorrer manifestações involuntárias, como micção, defecação ou excesso de produção de saliva e até perda de consciência.


(+) Veja mais: Dermatite Atópica: o que é e como tratar


  • Alterações da marcha

Alterações ou mudanças na forma de caminhar pode ser um sinal de que o PET está sofrendo de problemas neurológicos. Nesses casos, geralmente é possível observar a falta de coordenação, como por exemplo, tropeços e movimentos em círculos.

  • Alteração do estado mental

Nos casos em que o animal apresenta estado mental alterado, é possível observar sonolência, falta de atividade, falta de reação a estímulos e falta de interação com o ambiente.

  • Cabeça inclinada

É importante que o tutor esteja atento a sintomas como cabeça inclinada, perda auditiva, perda de equilíbrio, estrabismo ou até movimentos involuntários dos olhos.

A cabeça inclinada geralmente está associada a uma lesão no ouvido interno. Se o seu cão tiver idade avançada ou teve otite grave e você notar estes sintomas, consulte o veterinário para avaliar a condição do animal e fazer o diagnóstico correto.

  • Tremores generalizados

Se o PET apresentar tremores em situações adversas, por exemplo sem estar com frio ou em repouso, é importante ficar alertar e observar em que circunstâncias isso acontece, se possui outros sintomas e ir rapidamente ao veterinário com essas informações em mente.


(+) Veja mais: Doenças oculares: aprenda como cuidar dos olhos do seu Pet


  • Alteração dos sentidos

Além de todos esses sintomas mencionados, é necessário ficar atento a outros sinais de alterações neurológicas que podem se manifestar em PETs de qualquer idade, como por exemplo as mudanças nos sentidos do animal: olfato, visão, audição e tato. 

O que devo fazer se o meu PET tiver problemas neurológicos?

Se o seu PET apresentar um ou mais desses sinais é imprescindível consultar um médico veterinário imediatamente, pois ele é o único profissional capaz de avaliar o caso e encaminhar o animal para um especialista em neurologia, caso seja necessário.

A boa notícia é que a neurologia veterinária avança a cada dia, e da mesma forma evoluem os equipamentos diagnósticos, técnicas cirúrgicas e principalmente os tratamentos e a qualidade dos medicamentos.

 

Curso Internacional de Neurologia Veterinária

A DrogaVET patrocina oficialmente o Curso Internacional de Neurologia Veterinária, que acontece em Belo Horizonte, nos dias 13 e 14 de abril.

Data: de 13/04/19 a 14/04/19

Local: Associação Médica de Minas Gerais

Mais informações: Site oficial

Veja outros artigos nas mesmas categorias:

Leave a Reply