Mundo Animal

Raiva em Cachorros: Entenda o Que É, Sinais e Tratamento Completo

Raiva em Cachorros: Entenda o Que É, Sinais e Tratamento Completo

A raiva em cachorros é uma crescente preocupação entre muitos tutores. A vacina contra a enfermidade é essencial para a prevenção e, assim, evitar que não afete os animais. No entanto, entender como identificar os sinais e tratamentos é indispensável para detectar a zoonose. 

A raiva canina é uma doença grave que pode afetar, não apenas animais de estimação e outros mamíferos, como também seres humanos – o que a torna ainda mais ameaçadora. No geral, os sinais da raiva em cachorros podem variar, e como tutor é imprescindível ficar atento aos principais sinais que podem indicar a doença e buscar auxílio veterinário o mais rápido possível. Ao compreender os sinais da doença e agir rapidamente, é possível proteger os animais e resguardar nossa própria saúde, além das pessoas e animais que vivem ao nosso redor contra os graves riscos diretamente associados à raiva.

O Que É Raiva Canina

Por definição, a raiva em cachorros é uma doença infecciosa que não afeta apenas cães, como também diversos outros mamíferos como ruminantes e felinos, além de seres humanos. O vírus da raiva se liga aos nervos do hospedeiro e se locomove até o cérebro, afetando os tecidos, causando inflamação, o que por sua vez resulta nos sinais. A enfermidade se desenvolve rapidamente e pode levar a óbito até 100% dos infectados. Esse fator destaca a gravidade da doença e a importância de adotar medidas para evitá-la de maneira eficiente. Atualmente, uma grande medida preventiva é a vacinação, que no Brasil é oferecida gratuitamente em postos de saúde.

O Que É Raiva Canina
Fonte/Reprodução: original.

Ainda que existam muitas pesquisas seguras sobre a doença, existem muitas informações falsas sobre a enfermidade que podem ser nocivas aos cães e outros animais saudáveis, visto que muitos diagnosticam os animais por conta própria. Isso pode levar a situações que podem comprometer a integridade física do animal, pois existem pessoas que não sabem o procedimento de segurança adequado e podem tentar machucar o animal.

Causas da Raiva em Cachorros

A raiva em cachorros é uma doença grave, normalmente transmitida pelo vírus do gênero Lyssavirus, pertencente à família rhabdoviridae. Esse vírus consegue penetrar no corpo por meio de uma ferida, que na maioria das vezes é feita por um animal infectado que, por sua vez, transmite através da saliva.

Os principais transmissores da raiva, que uma vez infectado, pode passar para outros animais, incluindo os domésticos, são os animais silvestres. Uma vez infectados, os animais silvestres podem transmitir para os animais domésticos, como cães e gatos, visto que a doença pode ser passada de mamífero para mamífero.

Nesse sentido, vale ressaltar que outros tipos de animais como peixes, aves e répteis não pegam ou propagam a zoonose. Além disso, é importante destacar que não é toda mordida que transmite a raiva, pois para isso, é necessário que o animal esteja infectado. Mesmo que seja comprovado que eles são grandes transmissores, é importante lembrar que não é correto realizar procedimentos nesses animais por conta própria. Basta manter seu cachorro ou gato o mais distante possível deles. 

Primeiros Sinais de Raiva em Cachorros

Antes de mais nada, é necessário ficar atento aos primeiros sinais que podem indicar que o cachorro tenha contraído o vírus da raiva. Um dos primeiros sinais é a mudança de comportamento. Cachorros com raiva normalmente demonstram agressividade sem motivo, mesmo aqueles que costumam apresentar um bom comportamento.

Em muitos casos ele tenta morder com agressividade pessoas, outros animais, objetos e até a si, o que pode resultar em ferimentos graves. Outro sinal visível da raiva em cachorros é a salivação excessiva, visto que o vírus faz com que o animal fique com os músculos da deglutição paralisados.

Primeiros Sinais de Raiva em Cachorros
Fonte/Reprodução: original.

No entanto, é importante destacar que a salivação em excesso em um animal não ocorre apenas em animais com raiva. Nesses casos, pode ser apenas um problema na gengiva, aversão ao gosto de um medicamento ou convulsão. Nesse contexto, se seu animal apresentou alguns dos sinais indicados, o mais correto a se fazer é levá-lo a uma clínica veterinária para o diagnóstico adequado e, em caso de raiva, os procedimentos mais seguros para todas as partes.

Sinais Progressivos da Raiva Canina

Os sinais da raiva canina podem variar e mudar de acordo com o cachorro e o avanço da doença. Conforme a infecção evolui, o cão pode apresentar irritabilidade, falta de coordenação e agressividade. Alguns dos principais sinais notáveis incluem:

  • Medo: o animal pode preferir ficar escondido em locais escuros como debaixo das camas e outros locais;
  • Excitação: esses sinais podem surgir após o 1 ao 3 dia e eles podem ficar mais acentuados;
  • Demência: com o tempo, o cão pode apresentar sinais de que não sabe o que faz ou onde está;
  • Ansiedade: um dos principais sinais da raiva em cães é a ansiedade;
  • Depressão: é um sinal que pode surgir no animal com raiva, ainda que muitos não saibam;
  • Agressividade: o principal sinal da raiva canina e também o mais evidente, que pode ser identificado facilmente, pois o animal demonstra agressividade e também tenta machucar a si próprio.

Um dos sinais mais marcantes da doença é a salivação em excesso. Esse fator resulta na imagem comumente associada à raiva, o qual é a intensa salivação devido à paralisação dos nervos da deglutição.

A agressividade excessiva é outro sinal que pode ser facilmente identificado, pois o animal passa a morder objetos, outros animais, tutores e a si. O correto a se fazer, nesse caso, é isolar o animal, acionar os profissionais capacitados e esperar até que eles compareçam. No mais, é essencial ficar atento a cada um dos sinais que podem surgir em um animal, pois diversos deles podem indicar outras doenças que podem não se tratar da raiva.

Diagnóstico da Raiva em Cachorros

A raiva canina só pode ser diagnosticada completamente após a morte do animal. Isso ocorre, pois para isso é necessário realizar exames laboratoriais completos nas amostras do cérebro para a detecção. Contudo, enquanto ainda vivo, é possível verificar os sintomas sinais que em sua maioria são característicos e com o auxílio de exames clínicos necessários. O animal pode apresentar tipos diferentes de raiva canina, no qual compreendem:

  • Muda ou Paralítica: o animal não apresenta sinais comuns de raiva. Ele não late, não apresenta agitação e não fica agressivo;
  • Furiosa: o cão fica muito raivoso e tenta morder qualquer objeto, animal ou pessoa. Esse sinal pode surgir gradualmente e é um dos maiores sinais da raiva canina.

Em sua forma muda ou paralítica, os animais não costumam apresentar sinais tão evidentes. Nesse caso, os maxilares ficam paralisados, o que indica ao tutor que é o momento para ir ao veterinário. Já a forma furiosa, é a mais evidente, visto que o cachorro demonstra agressividade até mesmo com os tutores. Essa é a forma de raiva mais conhecida e fácil de entender que o animal contraiu o vírus. 

Tratamento da Raiva em Cachorros

Infelizmente, não existe tratamento nem cura para a raiva em cachorros e isso só é possível em humanos. No momento em que o cão demonstra estar debilitado, onde não consegue beber, comer ou se mover, é indicada a eutanásia.

Nesse contexto, é indispensável investir na prevenção, que pode ser feita de diferentes maneiras e reconhecer os sinais de maneira precoce para preservar o bem-estar das pessoas e outros animais em volta. 

Prevenção da Raiva em Cachorros

A vacinação é a principal medida de prevenção contra a raiva canina. Isso porque a vacina é altamente eficiente para garantir a proteção de cães e gatos contra o vírus fatal. Há um calendário de vacinação que deve ser seguido corretamente para minimizar os riscos de propagação do vírus da raiva.

Outra medida de prevenção importante é evitar o contato do animal com animais silvestres, possíveis portadores do vírus. Ao adotar um animal, certifique-se de que ele esteja vacinado e realize a vacinação sempre que necessário. Fique atento em campanhas de vacinação contra a raiva em sua cidade ou região. Existem postos de saúde pelo Brasil que oferecem a vacinação gratuita toda a semana, mas caso acredite ser mais cômodo, é possível pagar pela vacina.

Importância da Vacinação Contra a Raiva

A vacinação contra raiva em cachorros e gatos é a maneira mais segura de evitar que o animal contraia e propague o vírus responsável pela doença fatal. Ao manter a vacinação regular do seu animal de estimação, você não apenas o protege, como também protege sua saúde e a das pessoas ao redor.

Portanto, é correto afirmar que a vacinação é um cuidado e responsabilidade que os tutores devem ter como uma das prioridades ao administrá-las no prazo devido, normalmente estabelecido pelo responsável da aplicação da vacina. Ao contatar um médico veterinário, você pode perguntar se eles aplicam a vacina contra raiva, além das outras, que também são indispensáveis para manter a saúde e bem-estar dos animais.

Legislação e Raiva Canina

A vacinação contra a raiva em cães e gatos é obrigatória de acordo com o Projeto de Lei 4006/23. A lei em questão visa que os tutores de animais cumpram com a responsabilidade de vaciná-los para a proteção geral.

Ao cumprir a lei você estará não apenas cumprindo seu papel de cidadão e responsável por um animal, mas também ajuda a reduzir a incidência de raiva em outros animais e humanos.

Como Agir se Suspeitar de Raiva em Seu Cachorro

Com a suspeita de raiva em cachorro o primeiro passo a se fazer é isolar o animal e evitar o contato com o mesmo. Nesse caso, o mais indicado é levá-lo ao médico veterinário ou entrar em contato para melhores orientações. Já em relação aos animais silvestres, caso algum comportamento associado à raiva seja detectado, o mais recomendado é entrar em contato com a polícia ambiental por meio do telefone 190. É crucial não tocar ou se aproximar do animal para controlar o problema adequadamente.

Como Agir se Suspeitar de Raiva em Seu Cachorro
Fonte/Reprodução: original.

Não esqueça de se manter sempre bem informado para reduzir os riscos associados à raiva. Além disso, não esqueça que não é seguro realizar procedimentos por conta própria, muito menos dar um diagnóstico. A raiva em cachorros é uma doença fatal que pode afetar e ser transmitida para outros mamíferos. Ela pode ser alastrada tanto por animais domésticos quanto pelos silvestres e a melhor maneira de evitar o problema é através da vacinação contra o vírus da raiva, que faz com que o animal se torne imune à doença até a próxima aplicação da dose.

Por este motivo, é essencial manter a carteira de vacinação sempre atualizada, quer tenha um cachorro, gato ou outro animal mamífero. Mantenha-o longe de animais silvestres e evite ao máximo que ele saia de casa sem a sua supervisão. Para orientações e medicamentos mais adequados para tratar doenças no seu cachorro, a DrogaVET é sempre a melhor escolha. A farmácia é líder em medicamentos e conta com diversas franquias pelo Brasil e atender a você e ao seu melhor amigo da melhor maneira possível. Conte com a DrogaVET!

Veja outros artigos nas mesmas categorias:

Deixe um comentário