Mundo Animal

Pancreatite em cães

Pancreatite em cães

Quando se trata de pancreatite em cães, muitos tutores podem não estar cientes dos riscos e sintomas associados. Hoje, vou compartilhar insights importantes sobre essa condição séria que pode afetar nosso amado pet de maneiras muito similares aos humanos.Quando se trata de pancreatite em cães, muitos tutores podem não estar cientes dos riscos e sintomas associados. Hoje, vou compartilhar insights importantes sobre essa condição séria que pode afetar nosso amado pet de maneiras muito similares aos humanos.

Por mais comum que seja, muitos tutores não sabem que existe a pancreatite em cães – e a doença é tão séria quanto é para nós, humanos. Até mesmo, pois ocorre de maneira bastante similar. Trata-se de uma enfermidade que afeta o pâncreas, um órgão e glândula, com funções importantes para o corpo de todo o cãozinho e fundamental para suas atividades e rotina. 

Dada a região sensível e dependendo do nível de inflamação que ocorre no local, esta enfermidade pode ficar bem séria e até mesmo levar o cãozinho a óbito. A melhor resposta para ela é o conhecimento do tutor, para identificar os possíveis sinais e sintomas de maneira precoce, e o tratamento do veterinário. Mas,  quando identificada de maneira precoce e tratada corretamente, a pancreatite canina tem cura. 

O que é a Pancreatite em Cães?

‌A pancreatite canina, é uma condição de inflamação que ocorre no pâncreas do cãozinho. Esta inflamação pode ser muito grave e potencialmente fatal, e quanto mais demorado o diagnóstico menores são as chances do cãozinho sobreviver, e menos qualidade de vida ele tem.

O que é a Pancreatite em Cães?
Fonte/Reprodução: original.

Diferente de muitas patologias, a pancreatite canina é muito dolorosa e tem poder de incapacitar o cãozinho para suas atividades mais básicas. A doença pode ser bem cruel, o que torna os seus sinais um tanto mais aparentes, o que pode contribuir para um possível diagnóstico precoce. No entanto, é preciso ter olhos atentos para entender quais são esses sinais e sintomas. 

Além da inflamação do órgão causar muita dor, ela ainda acaba prejudicando a glândula de realizar suas funções. De maneira lenta, porém letal, o pâncreas perde suas capacidades, o que compromete de vez a saúde do cãozinho. Por isso é muito importante realizar um diagnóstico rápido, para evitar a sobrecarga que ocorre no pâncreas e sua perda de função. 

Principais Sintomas da Pancreatite em cães

Para conseguir um tratamento precoce para a pancreatite em cães, e com isso aumentar as chances de salvar a vida do cãozinho, é necessário conhecer de maneira extensa quais são os sintomas e sinais da doença. Estar atento pode ser decisivo para a vida do peludo e um tutor com conhecimento salva vidas. 

Grave de maneira atenta quais os sinais e sintomas desta enfermidade complicada e séria para conseguir intervir no momento certo.  A sua ajuda ao peludo é a melhor maneira de garantir a recuperação do cãozinho e o tratamento da pancreatite, e é preciso ter pressa porque cada minuto sem tratamento é um minuto a mais de dor e desconforto ao doguinho. Aprenda a identificar a doença com os sinais e sintomas abaixo. 

Vômitos

Os vômitos são um dos sinais mais clássicos da pancreatite em cães. Doguinhos que estão com a doença costumam vomitar bastante, muito acima do que poderiam vomitar normalmente. Também acontece do vômito ocorrer sem qualquer tipo de alimento, apenas o suco gástrico. 

Diarréia

‌Outro sintoma comum da pancreatite canina é a diarreia, que pode gerar outros quadros que agravam a saúde do cão como a desidratação. Durante o tratamento da pancreatite é comum que os veterinários fiquem de olho na nutrição do cãozinho devido ao desgaste causado pela diarreia. 

Febre

Por conta do quadro inflamatório grave que se intensifica, é comum que cãozinhos que apresentam a condição também sinalizem febre alta. A temperatura corporal do peludo aumenta e pode ser identificada por meio de medições veterinárias com o uso do termômetro. 

Dores Abdominais

Uma das piores coisas relacionadas à pancreatite são as dores causadas pela condição. Essas dores são fortes e prejudicam o cãozinho constantemente, em especial na região abdominal onde a glândula está localizada. Cãezinhos com pancreatite costumam reagir mal quando são tocados na barriga, até mesmo com violência muitas vezes, por conta da dor. 

Fraqueza

Por conta da perda de eletrólitos nos vômitos e diarreia é comum que a pancreatite em cães seja acompanhada de uma fraqueza e indisposição bastante atípica. Esta fraqueza se intensifica por conta da dor e também com o agravamento da doença, o que é muito preocupante para o dia a dia e conforme a enfermidade se alonga. 

Perda de peso e falta de apetite

Cãezinhos com pancreatite tem enorme dificuldade em manter ou até mesmo ganhar peso. Na verdade, durante a pancreatite é comum que o peludo só perca peso por conta do vomito, diarréia, e da perda progressiva de apetite. Todos esses sintomas podem intensificar a inflamação. 

Tipos da Pancreatite

No geral, a pancreatite em cães é dividida em duas formas: crônica e aguda. A pancreatite crônica é o modo normal desta doença, o que já mostra o quão perigosa e problemática é. Afinal, uma enfermidade crônica significa que ela está presente todos os dias, sem qualquer tipo de trégua. 

A pancreatite aguda pode apresentar diferentes graus de inflamação entre edema, isquemia,necrose e posição de prece. Portanto, os sinais clínicos variam de acordo com a gravidade da doença. Para lidar com todos esses problemas, tipos e gravidades da pancreatite em cães é preciso entrar com o tratamento correto, com os medicamentos e manipulados que combatam esta infecção. 

A DrogaVET oferece os melhores manipulados possíveis para tornar o seu tratamento eficiente. Esta que é referência em manipulados para pets, a DrogaVET oferece um tratamento personalizado para seu doguinho com pancreatite, com sabor, olfato e formato criado sob medida para seu cãozinho. 

Possíveis Causas da Pancreatite

Como o pâncreas faz parte do sistema digestivo, é impactado principalmente pelos hábitos alimentares do cãozinho que causam a pancreatite. Muito da alimentação do doguinho está relacionado ao aparecimento da doença e a inflamação do órgão e com o seu agravamento.

Possíveis Causas da Pancreatite
Fonte/Reprodução: original.

E embora não possa ter necessariamente uma causa alimentar, pois muitas vezes a pancreatite aparece de maneira congênita por predisposição genética, os fatores alimentares não devem ser ignorados. Entre esses principais hábitos alimentares negativos que favorecem a pancreatite são: 

  • Consumo de muita gordura;
  • Possíveis acidentes que envolvem o pâncreas;
  • Obesidade e excesso de peso;
  • Distúrbios hormonais e até mesmo diabetes;
  • Gordura no sangue;
  • Problemas circulatórios; 
  • Administração e reação a determinados medicamentos e fármacos.

Estes são os pontos mais críticos que devem ser melhorados assim que identificado a pancreatite. É preciso melhorar de maneira quase imediata todos esses aspectos, se existirem, após diagnosticado o problema. Assim é possível estabilizar e iniciar o tratamento da doença. 

Como é feito o Diagnóstico?

O único capaz de realizar um diagnóstico correto da pancreatite é o médico veterinário. É fundamental a consulta com um profissional da área para conseguir identificar se o seu doguinho apresenta de fato esta condição, com atenção principalmente nos primeiros sinais e sintomas identificados pelo tutor. 

Após uma análise breve do cãozinho, o médico veterinário inicia exames mais específicos que analisam com maior profundidade a saúde do cão. Entre esses exames estão o ultrassom e outros exames de imagem, que identificam melhor como está a barriguinha do seu pet. É a melhor forma de identificar o quadro de pancreatite. 

Tratamento: quais são os principais?

Quando o cãozinho apresenta a pancreatite, a depender da gravidade da inflamação, o cão é internado. Na internação recebe fluidoterapia, medicamentos corretos e trata em primeiro lugar possíveis sinais e sintomas como a diarreia, vômito, desidratação e a franqueza do cãozinho. 

Após realizar esse primeiro cuidado, o cão passa a receber os medicamentos como analgésicos e antibióticos importantes. Todo esse tratamento pode ser manipulado pela DrogaVET, o que resulta em uma aplicação mais simples, onde todo o tratamento é manipulado da maneira que seu peludo aceita receber.

Medicamentos para a Pancreatite

Embora a pancreatite em cães seja tratada principalmente com analgésicos e antibióticos, existem variados medicamentos que podem integrar o tratamento, sendo responsáveis por auxiliar o cão a lidar com os sintomas e outras complicações. 

Sintomas como fraqueza, vômitos e diarreia podem atrapalhar a recuperação do peludo ou até mesmo agravar sua condição. Logo, uma série de fármacos são administrados para evitar esses sintomas como: 

  • Antieméticos: para evitar vômito;
  • Antiácido: para aliviar o estômago;
  • Vitaminas e suplementos: para a desidratação. 

O tratamento quando se olha para estes aspectos da saúde do cão torna-se completo, e pode auxiliar muito mais o doguinho a se recuperar. É fundamental administrar todos esses medicamentos de acordo com a prescrição do seu médico veterinário. 

Tem cura para a Pancreatite?

E felizmente a pancreatite em cães tem cura! Este mal pode ser revertido por meio da administração do tratamento correto e correções no dia a dia do cãozinho. Como comentamos, a inflamação no pâncreas é causada especialmente pela má alimentação e nutrição do cão. 

Com mudanças pontuais em sua rotina, sobretudo na dieta e alimentação, é possível auxiliar no tratamento e, até mesmo, reverter pontos importantes da inflamação. Em praticamente todos os casos o tratamento envolve essas duas frentes. 

Prevenção

‌E por estar associada aos hábitos alimentares do cãozinho, a pancreatite canina pode ser evitada por meio de uma dieta equilibrada e alimentação saudável. Em especial se há casos da doença na família do peludo, nesta situação a atenção deve ser redobrada para evitar que o mal apareça novamente. 

Ofereça apenas alimentos saudáveis para o cãozinho, com ração de qualidade, não dê alimentos gordurosos, embutidos e nem industrializados, açúcar ou doces. Foque somente em uma dieta equilibrada e refeições saudáveis. 

Raças Suscetíveis

Em primeiro lugar é importante saber que a pancreatite em cães pode afetar qualquer raça, porém há algumas que aparentemente têm algum tipo de predisposição natural a apresentar a doença. As principais raças que apresentam mais casos de pancreatite são: schnauzers, cocker spaniels, poodles e dachshunds. 

Se o seu cãozinho é de alguma dessas raças, é ainda mais importante ficar atento quanto aos principais sintomas e sinais. Lembre-se que, quanto mais cedo a pancreatite for detectada, é mais fácil tratá-la.

Aspectos Veterinários e Cuidados

Uma vez notada e diagnosticada, a pancreatite em cães é acompanhada de perto pelo profissional veterinário e o tutor. Os tratamentos são administrados juntos com aspectos veterinários, como mudanças na dieta, a criação de uma alimentação balanceada e um regime que busca emagrecer o cãozinho – se obeso. 

Se necessário, o cãozinho é internado até que sua condição melhore, em especial quanto a certos aspectos que podem agravar sua situação, como desidratação e até perda de peso. Pois muitas vezes o cãozinho, mesmo com alimentação inadequada, pode desenvolver a pancreatite e passar para a situação contrária, ficando magro e apático. 

Atenção aos sinais e sintomas da pancreatite, aplique os manipulados da DrogaVET como tratamento e consiga melhorar a vida do seu peludo. Os cuidados somados dos veterinários e do tutor podem salvar a vida do cãozinho e até mesmo curar a condição. 

Como tutor de um cão, estou sempre atento à saúde do meu pet, e aprender sobre a pancreatite canina foi crucial. Esta condição inflamatória do pâncreas pode ser grave e até fatal. Conhecer os sintomas, como vômitos e dores abdominais, me permite procurar diagnóstico e tratamento precoce, aumentando as chances de recuperação do meu cão.

Lista de perguntas com respostas objetivas:

O que é pancreatite em cães? É uma condição inflamatória do pâncreas que pode ser muito grave e até fatal.

Quais são os principais sintomas? Incluem vômitos, diarreia, dores abdominais, febre e perda de peso.

A pancreatite canina tem cura? Sim, com diagnóstico e tratamento adequados, a condição pode ser revertida.

Quais cães são mais suscetíveis? Raças como schnauzers e cocker spaniels são mais propensas.

Como é feito o diagnóstico? Através de exames clínicos e de imagem realizados por um médico veterinário.

Quais são os principais tratamentos? Incluem medicamentos como analgésicos e antibióticos, além de alterações na dieta do cão.

Veja outros artigos nas mesmas categorias:

Deixe um comentário