Mundo Animal

Hipertireoidismo em Gatos: Causas, Sinais e Tratamento

Hipertireoidismo em Gatos: Causas, Sinais e Tratamento

O hipertireoidismo em gatos é uma patologia complicada que pode afetar especialmente os felinos mais idosos. Sabe-se que 10% dos gatos idosos apresentam o hipertireoidismo, uma enfermidade endócrina onde a glândula tireóide passa a funcionar de maneira muito mais ativa, o que aumenta o metabolismo do bichano para além da capacidade dos órgãos. 

Aos poucos, o hipertireoidismo atrapalha as funções do coração, fígado, estômago e diversos outros órgãos. Todas as atividades e funções recebem um sinal hormonal exacerbado sobrecarregando o organismo como um todo, o que faz o gato perder peso, ter alta frequência cardíaca, vomitar, urinar com frequência ou até ter danos aos órgãos. 

Por conta da sua incidência razoável é essencial que tutores de felinos conheçam o hipertireoidismo, afinal, a qualidade de vida do seu bichano pode ser melhorada consideravelmente com um diagnóstico precoce. 

O que é o hipertireoidismo em gatos?

Por definição, o hipertireoidismo em gatos é uma doença que se caracteriza pela atividade excessiva da glândula tireoide, que produz hormônios além do que é devido para o corpo e funções vitais do bichano. Os gatos têm duas glândulas tireoides, localizadas uma de cada lado do pescoço.

O que é o hipertireoidismo em gatos?
Fonte/Reprodução: original.

Normalmente em felinos saudáveis, a glândula é responsável por regular o metabolismo e as atividades de vários órgãos vitais como coração, rins e fígados. A temperatura corporal também é regulada pela secreção de hormônios da tireoide, o que mostra como o seu mau funcionamento pode gerar sérios danos ao organismo. 

Por sorte o hipertireoidismo em gatos pode ser tratado e um acompanhamento veterinário precoce é importantíssimo para garantir a saúde dos felinos, tratá-los com eficiência e aumentar sua qualidade de vida. No entanto, sem o devido acompanhamento ou tratamento, o hipertireoidismo pode levar órgãos como coração e rins à falência. 

Quais são as causas do hipertireoidismo em gatos?

Este aumento da produção de hormônio acontece na maior parte das vezes devido a nódulos presentes na tireoide. O envelhecimento do bichano é um fator de risco e que aumenta a possibilidade de aparecimento desses nódulos e vale dizer que esses nódulos raramente se tratam de tumores malignos.

Quais são as causas do hipertireoidismo em gatos?
Fonte/Reprodução: original.

É importante ressaltar que o que caracteriza e causa o hipertireoidismo em gatos é a superprodução hormonal. O que faz com que, o que antes seriam as funções comuns, naturais e até mesmo saudáveis da tireoide se torna um problema sério e grave. 

Essas glândulas são responsáveis pela produção do hormônio calcitonina, triiodotironina e tiroxina, que são todos importantes para as atividades mais básicas dos bichanos. Assim, o hipertireoidismo é caracterizado geralmente pela alta produção de triiodotironina e da tiroxina.

Principais sinais do Hipertireoidismo em Gatos

Existem diversos sinais de hipertireoidismo em gatos, como aumento de suas atividades e perda de peso. O comportamento dos felinos acaba por mudar quase que drasticamente depois do aparecimento do hipertireoidismo. Veja, abaixo, alguns sinais importantes e diversos sintomas da enfermidade:

Problemas digestivos e intestinais

Vários problemas digestivos podem aparecer devido ao hipertireoidismo e o aumento da sua produção hormonal. Diarreia e vômito são sinais bem clássicos do hipertireoidismo, o que é um sinal clínico bastante claro para tutores atenciosos, por isso é importante ficar de olho no comportamento do bichano. 

É preciso diferenciar o vômito do felino ao expelir bolos de pelo, este que é um sinal clínico. No caso do hipertireoidismo eles se tornam mais frequentes e sem pelos presentes na substância. Para a confirmação do sinal, é importante verificar se há outros sinais, assim como realizar os exames com um bom médico veterinário. 

Aumento da sede e fome

Aumento drástico da fome e sede são sinais de hipertireoidismo em gatos, a desregulação dos hormônios criam esse problema comum nos felinos. Especialmente se o bichano for mais velho, este é um péssimo sinal que o tutor deve prestar bastante atenção. Um traço fundamental de um problema nas glândulas. 

Aumento das idas à caixinha de areia

Por conta desse aumento de fome e sede, é comum que o bichano vá bastante ao banheiro e aumente a sua produção de fezes e urina. A hiper produção de hormônio também acaba por interferir no problema, e é possível que cause outras mudanças de comportamento como urinar e defecar fora da caixinha de areia. 

Desidratação e perda de peso

Outro problema comum nos bichanos é a desidratação e perda de peso súbita e cada vez mais crescente. Por isso é que felinos afetados pela condição buscam água e comida com muito mais frequência. Perda de peso em gatos ou cãezinhos sempre é um mau sinal e uma bandeira vermelha para que tutores busquem um veterinário com urgência. 

Problemas comportamentais no geral

Como os hormônios da tireóide controlam e regulam certas atividades dos felinos, especialmente os ânimos e metabolismo, é comum que bichanos apresentem problemas de comportamento durante o hipertireoidismo. São vários e um tutor atento pode identificá-los e facilitar o diagnóstico precoce. 

  • Agressividade e irritabilidade no bichano;
  • Muito mais ânimo do que de costume;
  • Vocalização e miados em excesso. 

Essas são algumas das características mais comuns para o hipertireoidismo em gatos, os tutores devem estar muito atentos para todos eles. A mudança de comportamento é um dos aspectos mais decisivos para um bom diagnóstico. Quanto mais reunidos estiverem esses sinais, mais claro é o diagnóstico. 

Demais problemas e complicações do hipertireoidismo

Existem vários sinais que se originam do hipertireoidismo e do aumento da produção hormonal. Além de servirem como sinais claros da enfermidade, também devem ser levados em conta pelos tutores por diminuírem a qualidade de vida do felino ou de fato ameaçarem sua vida. Entre esses problemas estão: 

  • Taquicardia e aumento da frequência cardíaca;
  • Sopro no coração;
  • Insuficiência cardíaca e renal;
  • Alterações no fígado;
  • Fraqueza muscular. 

Isso mostra como o hipertireoidismo pode ser preocupante e afetar de maneira geral a saúde e qualidade de vida de um bichano idoso. Para tratar a doença, e seus sinais, é necessário administrar um bom tratamento, que é sempre receitado por um médico veterinário. 

E na DrogaVET seu bichano tem acesso a um ótimo tratamento com manipulados de qualidade. A DrogaVET é um laboratório especializado na manipulação de tratamento para pets em geral, e manipula o tratamento de acordo com a receita, além de personalizar sabor, tamanho e até formato, o que facilita bastante para que o felino consuma. 

Diagnóstico do Hipertireoidismo em Gatos

Por conta da diversidade de sinais, o diagnóstico de hipertireoidismo em gatos é bem complexo e pode ser um desafio para o veterinário. A coleta dos sinais, até mesmo por parte do tutor, é importante para montar o diagnóstico correto. Mas outros exames são tão fundamentais quanto, como: 

  • Exame do hormônio tiroxina;
  • Exame de sangue;
  • Perfis bioquímicos hepáticos e renais;
  • Ultrassom abdominal exploratório e da tireoide;
  • Biópsia;
  • Eletrocardiograma;
  • Cintilografia de tireoide. 

Para formar esse diagnóstico, é essencial levar em conta todos esses elementos de uma só vez, pois a reunião dessas informações é o que faz o diagnóstico correto e certeiro de um hipertireoidismo. Também é importante durante o diagnóstico verificar outros problemas graves que podem prejudicar a qualidade de vida do bichano. 

Todas essas vias de diagnóstico são estudadas pelo médico veterinário para oferecer uma perspectiva completa sobre o hipertireoidismo. Inclusive, se há essas enfermidades secundárias tratadas de modo paralelo com a doença da glândula. Por isso é essencial procurar um bom médico veterinário. 

Outros desafios do diagnóstico

Outro fator que se soma à dificuldade em oferecer um diagnóstico decisivo é a semelhança dos sinais com outras doenças. A diversidade desses sinais e suas diferenças um tanto drásticas podem fazer com que o diagnóstico seja muitas vezes confuso, ou que se confunda. Entre outras doenças com sinais semelhantes destacamos: 

  • Diabetes;
  • Má nutrição;
  • Infecções diversas;
  • Doenças renais;
  • Intoxicação;
  • Insuficiência cardíaca. 

É essencial realizar um diagnóstico mais completo e por vezes mais paciente do felino para verificar e distinguir se de fato trata-se de hipertireoidismo. O tutor é de grande auxílio na hora do diagnóstico correto, pois as informações colhidas em casa a respeito do bichano são preciosas para finalizar o diagnóstico. 

Opções de tratamento para Hipertireoidismo em Gatos

Tratar o hipertireoidismo em gatos é essencial para evitar complicações que podem ser graves, afetando inclusive órgãos vitais e ele pode ser administrado por meio de medicamentos e terapias diversas. É fundamental contar com um ótimo tratamento para solucionar o problema ou ao menos promover qualidade de vida.

Opções de tratamento para Hipertireoidismo em Gatos
Fonte/Reprodução: original.

O tratamento também pode ser um pouco mais complexo devido às comorbidades que podem se somar com o hipertireoidismo que, como vimos, pode afetar órgãos vitais. Então é preciso levar em conta tudo o que o diagnóstico informa e tratar os diversos problemas ao mesmo tempo. Veja mais sobre as opções de tratamento logo abaixo:   

Medicamentos antitireoidianos

Sem dúvidas, a opção de tratamento primário é a aplicação de substâncias que diminuem ou regulam a produção da tireoide. Manipulados com metimazol ou carbimazol são muito úteis e constantemente recomendados pelo médico veterinário. Estes manipulados podem ser administrados, se assim solicitar o veterinário, mesmo para bichanos que já estão previstos para passar por cirurgia. 

Iodo radioativo

Comentamos como nódulos não malignos são na maior parte das vezes os responsáveis pelo aumento de produção de hormônio, o que causa o hipertireoidismo. O tratamento e terapia com iodo radioativo aplica a substância nesses nódulos, o que destroi o tecido e impede que haja essa super produção hormonal. 

Cirurgia

Em certos casos a cirurgia pode ser recomendada. Neste caso, a tireoide é extraída por meio de um procedimento chamado de tireoidectomia, uma cirurgia específica que extraí as glândulas. Esta cirurgia pode ser fundamental para a saúde do peludo. 

Cuidados especiais para gatos com Hipertireoidismo

Muitas vezes o veterinário tem algumas dicas e recomendações específicas para felinos com hipertireoidismo, isso porque as implicações da doença podem ser bem vastas. Caso o bichano tenha, por exemplo, complicações renais, é necessário mudar a sua dieta, monitorar suas idas à caixa de areia, entre outros cuidados. 

Em certos casos o médico veterinário também recomenda uma alimentação específica para controlar o nível de produção da tireoide. Mas este método com rações especiais ainda não é comum, especialmente no Brasil, portanto, não é a recomendação primária dos veterinários. 

Impacto do Hipertireoidismo na Qualidade de Vida do Gato

Com o tratamento correto, é muito provável que o bichano tenha uma qualidade de vida natural. É possível que o tratamento do hipertireoidismo em gatos siga por uma via não curativa, mas sim de controle.

No entanto, o tutor deve ter bastante paciência para lidar com seu bichano, administrar as recomendações veterinárias e cuidar de vários aspectos sobre a saúde do felino. Lembramos também que a condição pode afetar outras regiões como rins, coração e fígado, o sem dúvidas pode atrapalhar a vida do seu gatinho caso não haja tratamento. 

Mas é necessário ter bastante dedicação, até porque com os tratamentos atuais o felino certamente pode viver com ótima qualidade de vida. Além de muito carinho, o tutor também deve administrar o tratamento correto, e com a DrogaVET você não precisa ter mais medo de dar remédio para seu felino – no entanto, a visita ao médico veterinário é de grande importância para determinar o tratamento do bichano. 

Veja outros artigos nas mesmas categorias:

Deixe um comentário