Mundo Animal

Doença Inflamatória Intestinal em Cachorros: Sinais, Causas e Tratamento

Doença Inflamatória Intestinal em Cachorros: Sinais, Causas e Tratamento

A doença inflamatória intestinal em cachorros (DII) é uma condição crônica que se caracteriza por inflamação no trato gastrointestinal e sinais persistentes no local. A doença é desencadeada por uma complexa interação entre a genética do hospedeiro, fatores imunológicos e o ambiente intestinal.

Ainda que sua origem exata e os motivos para variações no tratamento ainda não sejam totalmente conhecidas, é crucial entender que o tratamento da DII em cachorros é fundamental e diretamente influenciado pelo tipo de enteropatia presente. Além disso, essa é uma preocupação recorrente entre os tutores de animais como cães, gatos e outros. Por isso, é essencial se manter sempre atento aos possíveis indícios da doença, além das suas causas e tratamentos para garantir ao animal um tratamento confortável caso ele seja acometido pela condição. 

O Que é Doença Inflamatória Intestinal (DII) em Cães

Nesse caso, a doença inflamatória intestinal em cachorros é uma condição gastrointestinal que causa inflamação no trato digestivo dos cães. A enfermidade em questão pode agravar os sinais gastrointestinais e afetar a qualidade de vida dos animais afetados de maneira negativa. Em cães, a doença pode se manifestar de diferentes formas, que podem incluir desde a letargia a perda de peso, além de vômitos e diarreia. Alguns fatores como ambientais, genéticos e imunológicos podem desempenhar um papel crucial no desenvolvimento da doença inflamatória intestinal em cachorros.

O Que é Doença Inflamatória Intestinal (DII) em Cães
Fonte/Reprodução: original.

A abordagem de tratamento deve ser personalizada, o que significa que somente um profissional capacitado pode indicar o tratamento mais adequado para o cão. Isso sem contar que diversos fatores devem ser considerados como, a raça do cachorro, gravidade dos sinais identificados e os resultados dos exames clínicos. Algumas das raças que mais possuem predisposição a desenvolver a doença incluem o Buldogue Francês, Pastor Alemão, Basenji, Boxer, Sharpei e Yorkshire Terrier. Caso seu cachorro seja de uma dessas raças, é importante se manter atento aos alimentos que podem causar mal-estar em decorrência da condição.

Causas da Doença Inflamatória Intestinal em Cachorros

A doença inflamatória intestinal em cachorros pode afetar cães de qualquer idade, especialmente os jovens e adultos. Suas principais causas incluem a má alimentação, infecções desencadeadas por parasitas, reações adversas a medicamentos e alergias alimentares. Portanto, como tutor, estudante ou profissional da área da medicina veterinária, é importante entender os principais sinais da doença, bem como quais são os tratamentos mais utilizados para tratar a enfermidade.

Ainda que a alimentação do cachorro seja apenas com alimentos voltados para cães, o animal pode desenvolver alguma doença inflamatória intestinal ou em alguns casos até mesmo alergia alimentar. Portanto, ao alimentar seu cachorro, é crucial observar seu comportamento após o consumo de qualquer ração, sachê, petiscos e outros. Ao detecta sinais que possam indicar uma doença intestinal, recorrer a uma clínica veterinária é a decisão mais assertiva a se fazer.

Sinais da Doença Inflamatória Intestinal

Para identificar a DII em cães, é necessário se atentar aos principais sinais que podem variar conforme a gravidade da enfermidade. Alguns deles podem incluir os seguintes sintomas:

  • Perda de apetite: o cachorro passa a apresentar perda de apetite em decorrência a DII;
  • Perda de peso: por conta da perda de apetite, o animal perde peso como consequência;
  • Diarreia crônica: um dos principais sinais da DII em cachorros é a diarreia, que pode ser facilmente identificada, visto que o cão passa a defecar com mais frequência que o comum;
  • Febre: o animal apresenta temperaturas mais altas e outros sinais como o desânimo, tremedeira e outros;
  • Sensação de cansaço: o cachorro apresenta desânimo e tem vontade de realizar as coisas que normalmente faz, como brincar, passear e outros;
  • Cólicas e dores abdominais: são os principais sinais da doença inflamatória e embora o cão não possa falar, ela pode ser identificada com o inchaço,  desconforto abdominal e apatia. 

Em casos de colite ulcerativa, um indício visível são crises frequentes de diarreia acompanhadas de um significativo sangramento, além de ocorrer também períodos assintomáticos, ou seja, o cachorro pode não demonstrar sinais aparentes, ainda que tenha doença inflamatória intestinal.

Na doença de Crohn, por sua vez, o nível de sangramento é menor, no entanto, questões como a sensibilidade na região do abdome são maiores. Nesse caso, pode ser sentida uma distensão ou massa. No entanto, independente da presença ou falta de sangramento, é indispensável contar com o auxílio de um profissional que, devido a sua experiência, pode indicar os tratamentos mais adequados para cada um dos casos.

Diagnóstico da Doença Inflamatória Intestinal

O diagnóstico da doença inflamatória intestinal em cães envolve um processo de identificação de sinais gastrointestinais crônicos e a análise minuciosa de exames de imagem e coleta de amostras para histopatologia.

Os diagnósticos para DII podem ser diferenciados e incluir linfoma, infecção por Escherichia coli, giardíase crônica, hipersensibilidade alimentar e insuficiência pancreática exócrina. Vale destacar, que a doença inflamatória deve ser diagnosticada por um médico veterinário capacitado, visto que existem outras enfermidades que podem fazer com que o cão apresente os mesmos sinais.

Opções de Tratamento para a Doença Inflamatória Intestinal

Os principais tratamentos para a doença inflamatória intestinal em cachorros podem envolver uma série de abordagens distintas. Uma abordagem bastante comum é o uso de medicamentos imunossupressores. 

Esse tipo de medicamento contribui para o controle da resposta imunológica que pode gerar os  sinais da doença inflamatória nos cachorros. Outro fator importante é a alteração no manejo alimentar. A alimentação adequada para um cachorro com DII, é essencial para aliviar os sinais 

Importância da Dieta na Gestão da DII

Existem casos em que apenas a dieta é o suficiente para aliviar os sinais e tratar doença inflamatória intestinal em cães. No entanto, em situações graves, é necessário a combinação de uma alimentação adequada e medicamentos.

Importância da Dieta na Gestão da DII
Fonte/Reprodução: original.

A dieta na gestão da DII em animais é essencial, pois a alimentação desempenha um papel crucial no que diz respeito ao bem-estar deles. Com a ingestão de fibras contidas nas rações pode aumentar a quantidade de bactérias no intestino do filo Firmicutes e diminuir o volume de bactérias do filo Fusobacteria. Para saber qual a dieta mais adequada, o ideal é buscar por orientação de um veterinário.

No entanto, alguns dos alimentos mais indicados para cachorro que apresenta a enfermidade, também podem ser incluídos a batata cozida, peixe cozido ou feito na chapa, peru e abóbora, sempre sob orientação e indicação do médico especialista. Esses alimentos conseguem prender o intestino do animal. 

Medicamentos Comumente Usados no Tratamento da DII

Os veterinários costumam prescrever alguns medicamentos específicos quando necessário. Dessa maneira, poderá facilmente tratar a doença e controlar os sintomas para melhorar a saúde do animal. Alguns dos principais medicamentos utilizados incluem:

  • Aminossalicilatos;
  • Corticosteroides;
  • Medicamentos imunomoduladores.

Os tutores devem seguir cada orientação dada pelo profissional, especialmente no manuseio de medicamentos. Além disso, é indispensável monitorar a evolução do animal e caso haja uma piora, é essencial levá-lo novamente ao veterinário.

A depender das necessidades do animal, pode ser indicado a suplementação com folato e cobalamina, caso os níveis estejam abaixo do comum. Além disso, em primeiro lugar é essencial modificar a alimentação e adotar uma dieta hipoalergênica restritiva ou hidrolisada por duas semanas. É importante dar continuidade ao tratamento caso o animal apresente uma resposta satisfatória. Contudo, vale ressaltar que é imprescindível obter informações com um profissional para ter conhecimento sobre o tratamento mais adequado e não arriscar agravar o quadro ou causar outros problemas de saúde ao animal.

Gerenciamento a Longo Prazo da DII em Cachorros

A estratégia ideal a longo prazo é a implementação de uma dieta restrita hipoalergênica. Esse fator contribui para a diminuição de riscos de uma resposta imunológica, visto que as dietas são feitas à base de proteínas hidrolisadas, capazes de reduzir alergenos e epitopos alérgicos.

Nesse contexto, é essencial tirar dúvidas com o veterinário para garantir o bem-estar do cachorro e reduzir riscos de agravar ainda mais a situação e organizar um plano de gerenciamento correto. Durante todo o processo, os tutores dos animais desempenham um papel vital para manter a qualidade de vida, principalmente no que se refere ao manuseio de medicamentos e na alimentação.

Complicações Potenciais da Doença Inflamatória Intestinal

Diante de uma doença crônica que não tem cura, pode haver complicações durante o tratamento. Isso ocorre especialmente em decorrência à má manipulação dos medicamentos, além da dieta irregular, incluindo oferecer petiscos ricos em ingredientes com substâncias que podem causar complicações.

Algumas das principais complicações que podem ocorrer, é a agravação dos sinais e uma maior irritação na área afetada. Portanto, é indispensável realizar o monitoramento adequado de possíveis efeitos colaterais para realizar ajustes no tratamento.

Suporte e Recursos para Proprietários de Cães com DII

É comum que tutores enfrentem adversidades como a doença inflamatória intestinal em cachorros. Por isso, é essencial que os proprietários de cães possam contar com o suporte e recursos necessários para que o tratamento e alívio dos sintomas seja como o esperado.

O suporte veterinário é indispensável nesses casos, ao ser o profissional que pode fornecer as informações e prover os recursos necessários. No entanto, para isso, é preciso contar com farmácias especializadas que oferecem medicamentos de qualidade. Com o suporte adequado, os proprietários de cães podem tratar uma doença inflamatória com mais confiança e proporcionar o melhor tratamento ao seu bichinho, além de mitigar maiores riscos e preservá-lo.

Suporte e Recursos para Proprietários de Cães com DII
Fonte/Reprodução: original.

A opção ideal para isso é a DrogaVET, farmácia líder em manipulação veterinária que oferece uma variedade de medicamentos voltados para os cuidados de animais. A DrogaVET é autoridade no que se refere à saúde animal e está sempre à frente em relação à inovação para garantir um estilo de vida saudável e seguro aos cachorros, gatos e outros animais por meio de tratamentos confortáveis com medicamentos personalizados.

A doença inflamatória intestinal em cachorros é uma condição que se não tratada da maneira correta, pode agravar os sintomas e levar a problemas mais sérios e afetar negativamente o bem-estar e a saúde do animal. Alguns dos principais sinais a se atentar, incluem diarreia, vômitos, perda de peso e alterações no apetite e em alguns casos, a presença de sangue. Em alguns casos, o vômito e a diarreia podem conter uma quantidade de sangue, que pode indicar um grau de gravidade. Isso deve ser considerado, não apenas pelos profissionais, mas também pelos tutores é a idade do animal, visto que a doença inflamatória é mais comum nos cães de meia-idade. 

O tratamento pode ser realizado apenas com alterações na dieta ou com uma combinação que inclui o medicamento prescrito por um veterinário e uma alimentação saudável recomendada com alimentos que também devem ser indicados pelo profissional. Para encontrar os melhores medicamentos, procure a DrogaVET mais próxima do seu endereço ou acesse o site para conferir os produtos disponíveis!

Veja outros artigos nas mesmas categorias:

Deixe um comentário