Mundo Animal

Ferida de verão ou habronemose equina: prevenção é essencial

Sol, temperaturas altas, umidade… As estações mais quentes do ano costumam ser mais agradáveis, porém trazem um risco a mais para a saúde dos cavalos: a habronemose cutânea equina, também como conhecida como ferida de verão. Essa dermatose é causada por uma sensibilidade da pele às larvas das moscas Mosca doméstica (Musca domestica) e Mosca do estábulo (Stomoxys calcitrans), cuja proliferação aumenta com o calor. Ela inicia quando as moscas depositam larvas em feridas da pele, principalmente localizadas nos membros e região do ventre, ou em áreas mais úmidas como ao redor dos olhos, lábios e prepúcio.

Segundo a médica veterinária e supervisora de equinos da rede DrogaVET, Dra. Daniela Ravetta, as feridas apresentam tecido com granulação irregular e avermelhado e, muitas vezes, são recobertas com uma crosta acinzentada. Elas evoluem de forma rápida, causam dor forte e prurido, fazendo com que o animal acabe se ferindo ao se coçar, facilitando a entrada de bactérias e fungos e dificultando ainda mais a cicatrização. Por isso, prevenção e tratamento precoce são fundamentais.


(+) Veja mais: Saúde dos cavalos: cuidados especiais no verão


Como prevenir as feridas de verão?

O ideal é evitar a proliferação de moscas mantendo uma boa limpeza das baias e corredores. Resíduos de esterco e lixos devem ser eliminados rapidamente, sacos de rações devem ser mantidos fechados e gramas devem ser aparadas com frequência. A dedetização também ajuda no controle das pragas, mas deve ser realizada com monitoramento para não prejudicar a saúde dos animais.

A veterinária lembra ainda que os repelentes são grandes aliados da prevenção. É possível manipular o produto em forma de spray, com ativos específicos para animais. Para as áreas de maior risco de desenvolvimento da doença, inclusive ao redor dos olhos, a pomada repelente é a opção de apresentação mais indicada. A vermifugação do animal também é essencial para evitar a contaminação do organismo com larvas ingeridas na lambedura de feridas e a consequente reinfestação.


(+) Veja mais: 9 curiosidades para quem é apaixonado por cavalos


Qual o tratamento mais indicado?

O acompanhamento do médico veterinário é fundamental e é esse profissional que irá indicar a intervenção mais adequada. Em grandes lesões, geralmente é necessária a ressecção cirúrgica e tratamento pós operatório. Lesões menores, detectadas precocemente, costumam responder bem ao tratamento medicamentoso. Já, quando a ferida apresenta infecção, o protocolo é diferenciado e mais oneroso. Formulações manipuladas com a combinação de ativos que tratam as infecções, promovem a eliminação das larvas e a redução da dor e do prurido, estimulam a cicatrização e ainda têm ação repelente, vêm apresentando resultados rápidos e altamente eficazes.

Investir em prevenção é sempre a melhor forma de cuidar dos nossos grandes amigos. Vermífugos podem ser manipulados em apresentações e sabores que facilitam a administração e repelentes podem ser formulados com ativos específicos e em diversas apresentações, que facilitam a aplicação e oferecem maior durabilidade.

Manipulado DrogaVET

Tutor, os medicamentos manipulados trazem mais praticidade, comodidade e economia, além de garantir um tratamento descomplicado, divertido e eficaz para o animal. O Manipulado DrogaVET® está presente há mais de 16 anos no mercado, promovendo pesquisas científicas e atuando em prol da saúde animal e a conscientização do cuidado com nossos animais.


(+) FAÇA SEU ORÇAMENTO – RÁPIDO E FÁCIL! Clique aqui


Veja outros artigos nas mesmas categorias:

Deixe uma resposta