Mundo Animal

Chocolate: um perigo para os pets

Você gosta de chocolate? Difícil encontrar alguém que responda não. Apreciado pela maioria das pessoas,é muito bem recebido como presente na Páscoa, mas também pode ser um grande vilão, se ingerido por cães e gatos.

O chocolate é produzido com cacau e contém alto teor de cafeína e teobromina, substância que não é metabolizada pelos animais e que pode causar tremores musculares, distensão abdominal, vômitos, diarreia, ataque cardíaco, hemorragia interna e, até mesmo, levar o animal à óbito.Tudo depende do tipo de chocolate, quantidade ingerida e características do pet.

Tipos de chocolate

O chocolate de culinária, aquele usado em bolos e ovos de Páscoa caseiros, é o mais perigoso, pois possui maior quantidade de teobromina. Na sequência vem o chocolate amargo, meio amargo e ao leite. “O chocolate branco contém pouco cacau, sendo o menos tóxico dos chocolates, mas também não deve ser oferecido, pois é rico em açúcar e gorduras, ingredientes que podem causar diarreia, problemas dentários, obesidade e serem fatais para cães diabéticos, por exemplo”, explica a médica veterinária da DrogaVET, Farah de Andrade.


(+) Veja mais: A importância da visita ao veterinário: qual a frequência ideal?


Quem corre mais riscos?

O porte e idade do animal também influenciam no grau de risco: filhotes, cães idosos ou de pequeno porte, diabéticos ou com doenças gastrointestinais crônicas são mais sensíveis. A veterinária ressalta que não deve ser oferecido nem mesmo um pequeno pedaço de chocolate, pois outros ingredientes também podem ser bastante prejudiciais.

É importante ficar atento ao armazenamento das guloseimas, pois cães e gatos podem tentar roubar um pedaço, se o encontrarem sobre a mesa ou outro local acessível. “Embora os gatos não sintam o sabor doce e, por isso, se interessem menos pelos chocolates, devemos lembrar que são muito curiosos e podem sim querer provar um pedaço, o que seria bastante arriscado: são animais de pequeno porte e possuem sistema digestivo mais sensível”, completa a veterinária.


(+) Veja mais: Transtorno comportamental em PETs: o mal do século


O vilão não é apenas o chocolate

Outros alimentos e especiarias que costumam estar presentes nas refeições da Páscoa e outras celebrações também devem ser evitados. Alho e cebola podem destruir os glóbulos vermelhos, causando falta de ar e até mesmo levando a óbito. Temperos, pimentões e pimentas podem causar gastrite e úlceras. Uvas e uvas-passas também são famosas vilãs, pois o sistema urinário dos pets não consegue filtrar as substâncias tóxicas presentes na fruta. Já os peixes oferecem riscos devido às espinhas ou molhos que acompanham o prato.


(+) Veja mais: PETs com necessidades especiais


O que oferecer para seu animal?

Quem deseja oferecer algo especial para seu pet na Páscoa pode optar por porções de alimentação animal, encontradas em pet shops ou preparada por especialistas, ou ainda comprar petiscos como snacks e chocolates especiais para cães, que não contém cacau. “Mas vale lembrar que não é permitido exagerar ou fazer mudanças bruscas na alimentação, pois isso também pode causar problemas gastrointestinais”, alerta a veterinária.

Vale lembrar ainda que muitos medicamentos podem ser manipulados com sabor de chocolate, uma dica para quando for preciso medicar um pet que não resiste a esse sabor. A DrogaVET manipula medicamentos nos mais diversos sabores e com apresentações que facilitam muito a administração de remédios.

Manipulado DrogaVET

Tutor, os medicamentos manipulados trazem mais praticidade, comodidade e economia, além de garantir um tratamento descomplicado, divertido e eficaz para o animal. O Manipulado DrogaVET® está presente há mais de 15 anos no mercado, promovendo pesquisas científicas e atuando em prol da saúde animal e a conscientização do cuidado com nossos animais.


(+) FAÇA SEU ORÇAMENTO – RÁPIDO E FÁCIL! Clique aqui


Veja outros artigos nas mesmas categorias:

Deixe uma resposta